6 de fevereiro de 2018

A bailanta não pode parar >> La Digna Rabia


Salve, salve, amiguinhos! 
Alguns gêneros musicais têm a capacidade de serem altamente "democráticos", e a América Latina é uma região farta desses gêneros "democráticos". Da Jamaica, temos o Ska, que com sua batida inconfundível transforma pequenos espaços em grandes salões de baile. Da Colômbia, temos a Cumbia, que ao soar do guiro hipnotiza corpos e mentes, como num mantra sensual.
A LA DIGNA RABIA foi beber nessas (e em outras) águas para construir a sonoridade que marca o seu BAILE CALAVERA. Um encontro entre a cumbia e o ska, permeados por doses de reggae, hardcore, dub ou marchinhas, cujo resultado é uma mestiçagem sonora com capacidade de arrastar para o meio do salão mesmo quem trava seu primeiro contato com a banda. As letras, de teor libertário e que versam sobre guerras e amores, são o catalisador dessa mistura explosiva.



Som no Salão | show completo: 
  
 
   
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Nenhum comentário: