29 de março de 2018

Pira Rural >> Batucada Geral e Cortejo Musical

Batucada Geral e Cortejo Musical

Após o Rito de Abertura do Festival de Música Pira Rural, que será em frente a Cascatinha, teremos um momento especial de interação, a Batucada Geral e Cortejo Musical.

Convidamos a todos os presentes a trazerem ou criarem instrumentos e improvisos para essa vivência de sincronia sonora entre o público geral e a natureza.

A proposta é de uma grande sinfonia de improvisos em ritmo de batucada, que irá decolar na frente da Cascatinha e segue em cortejo musical até o Palco Ricas Abóboras.

Em frente a Cascatinha:
  • 15:45h Rito de Abertura do Festival Pira Rural
  • 16:00 Batucada Geral e Cortejo Musical
 
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo
 

O cuidado com o lixo!

Olá amiguinhos...

A edição 2018 do Pira Rural está chegando, e como sempre fazemos na reta final, passamos pra falar das coisas importantes sobre a vinda e permanência no Festival.

O lixo
Nos últimos anos, temos feito campanha pela conscientização do povo que habita a Cascatinha ao longo do fim de semana de Páscoa. E esse ano esperamos que seja ainda melhor! Contamos com a colaboração de todos pra que tudo ocorra da melhor forma possível nesse quesito!

Cada um é responsável pelo lixo que produz, e é importante que se de o fim adequado a cada tipo de lixo!

Durante o Festival teremos diversas lixeiras de diversos tipos esparramados por toda a área da Cascatinha!

Lixo seco
Foto: Gabriela Kliemann Dias
Haverão lixeiras para lixo seco em toda área de camping, assim como em diversos pontos próximos ao palco, bar e cozinha. Então cuidem para sempre utilizar as lixeiras! Todas embalagens plásticas, latas e outras coisas que são lixo seco, e que também constituem o maior volume de lixo do Festival, devem ir nessas lixeiras.

Se for lata, aproveite e amasse antes de jogá-la no lixo. Isso irá economizar espaço e otimizar o uso das lixeiras!

Lixo orgânico
Assim como ano passado, haverá uma lixeira exclusiva para lixo orgânico ao lado do lava pratos, localizado atrás da cozinha. Ao lado haverá um saco com serragem para cobrir o lixo orgânico!

Foto: Gabriela Kliemann Dias

As instruções estão escritas na plaquinha que fica junto a essa lixeira, mas já vamos aproveitar para repeti-las:

- jogue o lixo orgânico na lixeira;
- cubra completamente de serragem;

Assim não haverá mau cheiro, e a lixeira vira uma composteira com esse material orgânico depositado dentro juntamente com a serragem.

OBS: haverá na sexta-feira a oficina de compostagem e tratamento de resíduos! Neste momento os presentes também poderão conhecer o processo de tratamento da água do lava pratos através de uma bacia de evapotranspiraçao, uma inovação no festival. Participe!!

Bitucas de cigarro
As bitucas de cigarro também tem um lugar específico para serem depositadas. Haverão diversas latas com areia, chamadas por nós de "atola bituca", que são exclusivas para depositar bitucas de cigarro. Haverão diversos "atola bituca" espalhados também na área do Festival.

Mas atenção: são para depósito exclusivo de bitucas de cigarro!! Não são para latas, nem pra restos de comida pessoal!!!

Restos de acampamento
Os restos de acampamento deverão ser deixados na recepção, próximo da entrada/saída do Festival. Ao final do Festival, quando estiverem indo embora, recolha todos os itens descritos abaixo, que vão para o lixo, e poste neste local. Recolha, dobre pra economizar espaço, e deposite lá.
Mas atenção, local exclusivo para:
 
- pedaços de barracas;
- locas rasgadas/furadas/sujas;
- colchões infláveis furados;

Não deixe nada para trás na área de camping! É obrigação de quem participa recolher tudo o que trouxe junto. As demais lixeiras de lixo seco são para itens pequenos, sendo essa lixeira - próximo ao local de entrada/saída da Cascatinha - de uso exclusivo para esses restos de acampamento.

Cuidado com garrafas de vidro
Como aconteceu nos últimos 2 anos, haverá comercialização no Festival da cerveja Gringa, em garrafas de 600ml, Essas garrafas são de vidro, e elas podem se quebrar caso caiam no chão. Tomem cuidado no manuseio dessas garrafas ou qualquer outra garrafa/objeto de vidro, pois muitas pessoas circulam de pé no chão pelo Festival.

Em caso de dúvidas, falem conosco que passamos orientações.
O que não vale é deixar lixo atirado na Cascatinha na hora de ir embora folks! Contamos com a colaboração de todos pra mantermos o local limpo e organizado após nossa passagem no feriadão de páscoa, para que assim possamos continuar usufruindo desse belo lugar!

Abraço a todos e até amanhã! :-)
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

28 de março de 2018

Alimentação e bebidas >> Informações

Salve, salve, amiguinhos!

Acessa o link aqui embaixo ou no menu ali em cima e confere os itens de alimentação e bebidas disponíveis no festival.


Foto: Leíne Bertotti.
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Não esqueçam de botar na mochila: caneca, prato e talheres!!!

Como tem acontecido todos os anos, cada pessoa deve trazer seu prato, talheres, e caneca (400ml) pra se alimentar e desfrutar das bebidas e caldos do Festival.
Não esquece de colocar na mochila vivente!! :)
 

Mais amor, menos barracas!

Pira Rural >> Oficina | Cristais do Poder e Macramê

:: Oficina | Cristais do Poder e Macramê ::.

Cristais são criaturas vivas, ancestrais e mágicas. Na sua forte vibração está inserido os poderes curativos das profundezas da Terra e do mundo mineral. Os cristais contêm o DNA da terra e toda a informação da nossa evolução e da criação do universo. São fantásticos ampliadores naturais de energia; eles absorvem, guardam, renovam, regulam, desbloqueiam, libertam e ampliam a energia com que interagem.
O reino mineral é muito rico e importante, já que é regido por entes espirituais – os elementais, também conhecidos como espíritos da natureza. Os elementais vivem em conjunto com os cristais e plantas e estão prontos a se comunicar com os humanos, transmitindo sua luz e beneficiando a humanidade.
Os cristais são poderosas ferramentas para ajudar no reequilíbrio natural de funções físicas, psicológicas e espirituais. Um centímetro de cristal equivale à irradiação de um metro de energia, cada cristal irradia uma energia própria, de acordo com sua constituição material e energética. A energia oriunda dos cristais é uma composição dos elementos da natureza e dos raios vibracionais absorvidos pela luz solar, esses raios são absorvidos pelo corpo por meio dos chakras, os cristais conseguem desbloquear e alinhá-los.

A proposta da oficina é apresentar aos participantes cerca de 40 minerais e suas propriedades naturais de cura espiritual, física e mental.

* Formação e composição.
* Curiosidades sobre os cristais.
* Explicações da origem e extração.
* Elixir e fluidificação.
* Alinhamento dos Chakras.
Feito esse trabalho partimos para a segunda etapa que é a confecção de um Amuleto de Poder usando a técnica de Macramê.
O Macramê é uma técnica de tecer fios que não utiliza nenhum tipo de maquinaria ou ferramenta. É uma forma de tecelagem manual. Trabalhando com os dedos, os fios vão se cruzando e ficam presos por nós, formando cruzamentos geométricos.

* Cada um dos participantes escolherá um cristal de maneira intuitiva
* Para cada um será dado folhetos explicativos sobre tudo que foi apresentado na oficina.
* Um guia com nomes e significados dos cristais apresentados.
* Um cartão com o significado e atuação do cristal escolhido para o Amuleto.
* Um Amuleto poderoso, feito por suas próprias mãos e coração.
Facilitadora: Cíntia Juliana Bif. Artista, viajante e apaixonada pelo infinito mundo dos minerais.
Número máximo de participantes: 12.
Levar: canga/tapete/almofada (algo para se sentar confortavelmente).


Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Oficina | Desabrochar - Ginecologia Natural

.:: Oficina | Desabrochar - Ginecologia Natural ::.
 
A oficina Desabrochar - Ginecologia Natural propõe o despertar da mulher para a autonomia de seu corpo-terra.

Busca-se, primeiramente, obter consciência sobre a rede de poderes que nos cerca, para então construir um ser mais liberto e capaz de cuidar de seu corpo-terra.

 
Trabalhamos a utilização de plantas medicinais, as doenças sexualmente transmissíveis, a sensibilidade corporal, a menstruação, a fertilidade e a contracepção natural, com ajuda teórica e empírica das "abuelas colombianas", através do Manual Introductório a la Ginecologia Natural, de Pabla Perez San Martin.
 
A oficina aborda mais diretamente o público feminino, mas não é restrita à ele, já que contempla a autonomia do corporal como pilar fundamental.

Duração: 1h30min - 2h
Número máximo de participantes: 40
Facilitadora: Joana Rossi
 
   
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Oficina | Tinturas - Cura através das plantas

.:: Oficina | Tinturas - Cura através das plantas ::.

Foto: Mariana Hoffmann
Tinturas são concentrados de plantas, das quais colocamos as folhas, flores ou raízes em infusão no álcool de cereais, álcool normal e cachaça. É uma maneira de perpetuarmos as propriedades das plantas.

É importante recordarmos que as plantas são a ancora de todas as outras vidas do nosso planeta. Elas desenvolvem tudo o que precisam sem sair do lugar. É uma inteligência que está gravada nelas e que está acessível para todos nós.

Juntos investigaremos as propriedades curativas das plantas e as possibilidades de uso que elas possuem por meio da intuição, experimentação e do resgate da nossa sabedoria ancestral e natural.

Foto: Mariana Hoffmann
Essa vivência tem como objetivo recordar o sentir-se parte da natureza, abrindo um caminho para a ressignificação de nossas memórias e o empoderamento para a nossa cura.
Que possamos recordar que nós e nossos corações são parte dessa sabedoria.

Facilitadora: Suélen Tichz – Estudante e experimentadora das práticas que interagem com a Terra.
Duração: aproximadamente 1h30min
Número máximo de participantes: 20 pessoas
Material sugerido: Garrafinha pet 500ml para armazenar o repelente natural que será criado durante a oficina.


Foto: Mariana Hoffmann
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural >> Surfa e Os Mucuna

:: Surfa e Os Mucuna ::.

O grupo é fruto da união do músico e compositor Ibaramense Surfa (guitarra) com os Mucuna: Tiago Samambaia (bateria), Marcelo Tuito (teclado) e Graziano Fhio (Baixo).

As letras da banda tem inspirações nas frutas do mato, na amizade, no horizonte e na simplicidade.

Mucuna | leguminosa de fins terapêuticos no equilíbrio do sistema reprodutivo e nervoso.




Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Oficina | Mutirão Agroflorestal

.:: Oficina | Mutirão Agroflorestal ::.

Será uma pratica de manejo e plantio agroflorestal realizada dentro do Festival.

A Agrofloresta é um método agrícola que procura imitar a sucessão natural de espécies que ocorre nas florestas. É um sistema ancestral de uso da terra que vem sendo praticado por milhares de anos. É um sistema de produção que imita o que a natureza faz normalmente, com o solo sempre bem coberto. Combina culturas alimentares com culturas florestais que enriquece todo o ecossistema. Recupera solos degradados, sem insumos de fora, ao contrário da “revolução verde” e do modelo insustentável do agronegócio latifundiário e da monocultura.

O objetivo dessa oficina é propiciar um espaço prático com trocas de saberes em agrofloresta. Faremos um estudo para melhor acomodação dos novos “berços” agroflorestais através da observação das dinâmicas naturais do local.

A implantação de uma Agrofloresta inicia-se pelo preparo da área com uma capina seletiva. Todas as gramíneas, arbustos e outras plantas que não serão parte do sistema agroflorestal devem ser retirados. Após a limpeza do terreno, os berços para os plantios das mudas serão abertos, muita Juçara, Erva Mate, frutíferas e plantas serão plantadas.

ESTACAS DE MARGARIDÃO, SEMENTES E MUDAS DE ABACATE , BUTIÁ, JERIVÁ, JUÇARA E DE ÁRVORES NATIVAS SERÃO SUPER BEM VINDAS!!

SANTA JUÇARA! | Palmeira Juçara (Euterpe edulis), espécie-chave do bioma Mata Atlântica.
O ser Juçara [trailer oficial] | https://www.youtube.com/watch?v=UjRZGTiyVeI
‘’O homem não é inteligente, ele faz parte de um sistema inteligente. Se trabalharmos com o potencial dos sistemas, a presença humana deixa de ser inoportuna.’’ Ernest Göestch

Facilitadores:
Amadeu Krebs: Aprendiz de Agrofloresta do CEPA CIPÓ, crê muito no potencial das Plantas Alimentícias ainda não Convencionais nos sistemas florestais e do cultivo do Açaí Juçara nos sistemas de clareiras.

Arthur Venturella: Estudante de Engenharia de Minas na UFRGS. Entusiasta e precursor dos sistemas agroflorestais no meio da mineração, projeta a implementação de agroflorestas em áreas degradas pela extração de minério como forma de recuperação de solos. Acredita em uma agricultura biodiversa, ecologicamente e socialmente sustentável para o planeta e economicamente rentável ao produtor.

Tempo de Duração: Aproximadamente 2 horas por dia.

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural >> Coisa

.:: COISA ::.

COISX
substantivo feminino – Etimologia: causa, razão, motivo, a origem etc.
1. tudo o que existe ou possa existir, de natureza corpórea ou incorpórea.
2.matéria; ser inanimado;
3. algo que não se quer ou não se pode nomear.4. aquilo de que se está tratando ou falando; negócio, tróço (pop.).
5. realidade, fato concreto, em relação ao que é abstrato ou assim considerado.
6. banda ou bando musical experimental brasileiro, radicado em Tatuí/SP, influenciado por Itamar Assumpção, Juçara Marçal, Chico César, Baden Powell, Milton Nascimento, entre outras coisas.
7. {…}


O VideoEP COISA marca o nascimento do duo homônimo, formado por Lutiano Nascimento e Leonel. Com participação do percussionista Márcio “Kbecinha” Tolio, o EP apresenta quatro faixas gravadas em sequência, sem adição de overdubs, que resultaram em uma sonoridade orgânica influenciada pelos AfroSambas de Baden Powell e, mais recentemente, pelo trabalho de Juçara Marçal.










Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

27 de março de 2018

Pira Rural >> Oficinas | Bordado em Folha Seca

.:: Oficinas | Bordado em Folha Seca ::.
 
O bordado destaca-se em diversas superfícies, do tecido ao papel, e também pode ser explorado em elementos da natureza, como por exemplo: em folhas secas.
 
A intenção é compartilhar saberes e despertar uma nova forma de ver as folhas, como lindas oportunidades de usar a criatividade para bordar desenhos e palavras, as quais tenham significados importantes para os participantes da atividade.
 
Durante a oficina serão ensinados pontos básicos da técnica de bordado livre, assim como disponibilizados materiais (agulha e linhas) para realização da atividade.
 
Não é necessário conhecimento prévio em bordado.
 
A Mão Negra Resiste é uma atuadora que tem o bordado como forma de expressão de poéticas intuitivas, que também tangem as questões de gênero e de negritude. Busca compartilhar saberes do bordado, tendo em vista alinhavar relações de troca e fomentar a criatividade. O projeto realiza oficinas em escolas públicas, em espaços que acolham pessoas em situação de vulnerabilidade social, e também elabora atividades pagas, como forma de arrecadar verba para ministrar atividades sociais.
 

Duração: 1h30m à 2h.
Número máximo de participantes: 20.
Facilitadora: Mitti Mendonça / Mão Negra.
 
 
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Oficinas | Yoga

.:: Yoga ::.

Na prática de Yoga, através de ásanas (posturas psicofísicas), pranayamas (exercícios de consciência respiratória) e yoga nidra (relaxamento consciente) faremos uma jornada individual e coletiva em direção ao próprio coração e ao "Coração do Mundo". Uma comunhão entre o micro e o macrocosmos, dilatando as percepções e quebrando as amarras do corpo e da mente, cada ser individualizado vai de encontro ao ser universal que habita dentro de si.
 
É necessário que cada pessoa disponha de um tapetinho, canga ou toalha para por entre o corpo e o solo.

Número de participantes: ilimitado.
Facilitadores: Helena Luz e Khayyam Mirá, ambos integrantes do Coletivo Namaskar.
Duração aproximada: 1h30m.

  
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural >> Circo Quebra Copos

.:: Circo Quebra Copos ::.

"De um mundo sem fronteiras nasceram os Quebra-Copos, e através deste mundo caótico lutam e cantam contra as mazelas do dia a dia. É dessa forma que se monta o rock circense da Circo Quebra-Copos, uma banda de que pretende contar histórias épicas através da música e que levará todos que estão a bordo, em uma viagem lúdica pelo tempo e espaço em um caldeirão de misturas curiosas."

Tocam um repertório de músicas autorais, englobando diversos elementos que transitam entre os ritmos latinos, o gypsy jazz e as levadas circenses.

A banda, que começou em 2010, já dividiu palco com diversas bandas, como Confraria da Costa, Francisco El Hombre, Titãs, entre outras. Lançou seu primeiro disco em 13 de março de 2014, ano em que lançam seu primeiro clipe "Madame Merci" uma sátira social muito bem recebida pelo público. Participaram do coletivo O Clube, com foco em desenvolver espaços para a cena autoral em Florianópolis.

Recentemente em 2017, lançaram seu segundo EP, "O caminho de Cairo", um conto em que o personagem se encontra na realidade da confusa capital de Corruptápolis. A cidade é tomada por sonhos e vícios, “era o cigarro, o álcool, o sexo, os remédios, os vícios eram muitos, mas as vozes? Demais!” Durante sua estadia na cidade, Cairo se depara com a insanidade que o desmancha pouco a pouco e, que o força a iniciar uma caminhada incerta, porém curiosa.
 
  
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Vivência de Meditação Sonora com Taças Tibetanas

.:: Vivência de Meditação Sonora com Taças Tibetanas ::.

Na vivência de Meditação Sonora com Taças Tibetanas as frequências harmônicas fluem através do corpo e afetam seu estado vibracional. Todos os corpos (físico, emocional, mental e espiritual) são beneficiados nesta ocasião.
A nível mental, as ondas cerebrais passam da frequência Beta (estado comum) para Alfa e Theta (relaxamento profundo com consciência expandida) o que desperta a glândula pineal, responsável pela inteligência intuitiva e significativos insights de compreensão da realidade.
É uma chave simples, rápida e eficaz que nos conduz ao restabelecimento do estado natural de harmonia com nós mesmos e com tudo o que existe.
O que levar:
- Tapete, mat de yoga ou pano para deitar.
- Almofada para sentar (opcional)

Facilitador: Augusto Genehr
Tempo de duração: 1h30m

 


Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural >> Pegada Torta

.:: Pegada Torta ::.
 
A Pegada Torta é uma banda de Santa Maria/RS, mas é formada por integrantes de diversas cidades. A banda surgiu em meados de 2015 primeiramente como uma ideia: tocar composições de artistas locais. Covers de amigos de Santa Maria. Nos primeiro show conseguimos cumprir com nossa proposta, mas logo começamos a compor e nosso repertório tornou-se inteiramente autoral e diversificado.
 
Em 2016 lançamos o nosso primeiro álbum “EPé” produzido pelo músico “Pirisca Grecco”. No mesmo ano, apresentamos no Theatro Treze de Maio nosso primeiro espetáculo autoral, “A Palavra Corta”. A banda participou do MorroStock 2016 e do Pira Rural 2017, além de diversos outros palcos. Hoje com três anos de banda, algumas mudanças aconteceram, afinal elas são inevitáveis. Seguimos compondo e reinventando nossa maneira de fazer música. A nossa música é reflexo de quem somos, por isso somos uma banda em constante movimento, por estarmos em constante transformação. As canções são o reflexo da alma de cada um de nós, com suas referências e particularidades.

O show do Pira Rural 2018 será particularmente especial. Jordana Henriques, Ricardo Borges e Cassiano Rathke irão levar o repertório da Pegada Torta no formato clássico de “power trio”, ou será “power quarteto”? O show contará com a participação especial do renomado percussionista santa-mariense Márcio “Kbecinha”.

O público pode aguardar um show caloroso, poético e para dançar.

  
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural >> Coletivo Estoril

.:: Coletivo Estoril ::.

O Coletivo Estoril é um núcleo de mentes abertas a novas experiências musicais. O show “Balança” é para fazer as cabeças e corpos dançarem a todo tempo, livres para expressar todo amor e ecoar a arte de viver. Com sonoridade e batidas próprias, a banda leva aos palcos a energia dos batuques, a psicodelia de timbres e riffs somados às mensagens positivas e marcantes de amor e união. Na ativa desde 2013, a banda surgiu da união de músicos que se reuniam na praça Estoril, local este que deu nome ao grupo e fica na cidade de São José dos Campos, SP.
 
BALANÇA, lançado em novembro de 2017, foi gravado no Estúdio Bangue em Taubaté/SP por Alexandre Campos (projeto Alvorada Sessions, Planta e Raiz, Maskavo Roots, entre outros). O single é fruto de um trabalho intenso dos músicos na busca por uma sonoridade mais afrobeat e tem o intuito de levantar questões sobre o atual cenário político e social.
SEMEAR (2016). Este trabalho foi gravado e mixado no estúdio Wasabi, pelo talentoso Diego Xavier e masterizado no Rio Grande do Norte por Cassio Zambotto. O resultado nos trouxe a sonoridade pela qual tanto almejávamos. A identidade visual ficou por conta do estúdio Miopia, que desenvolveu um estudo maravilhoso, criando artisticamente o que idealizamos como representação gráfica do EP Semear.
 
 
Clipes
Firmamento (Part. Nego Max) | www.youtube.com/watch?v=lQSnuONgH4g
Ao Vivo SESC São José | www.youtube.com/watch?v=2P_OAYI4qCA



Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

23 de março de 2018

Festival Pira Rural 2018 >> Caramurú e Julião

 .:: Caramurú e Julião ::.

Caramurú e Julião são uma dupla de forró de origem pernambucana. A base da sua música é a viola caipira e a zabumba. Os dois se uniram para tocar temas de suas raízes nordestinas em meio às turnês pelo Brasil com a banda Tagore, com quem também tocam.
Possuem um repertório autoral grande com o qual circularam por Sudeste e Sul do país, passando por festivais como o Pira Rural e o Morrostock (ambos no RS), acompanhados por Matheus Francez (baixo) e Xande Baros (percussão).
 
Em 2017 lançaram o single "Nossa Vez", com duas músicas. Uma delas, “Veio e Foi”, virou o clipe gravado em Ouro Preto (MG) com direção de Guilherme Oliveira em Janeiro deste ano. Atualmente estão gravando um EP com 6 músicas para sair no São João, intitulado “O Povo Dança”.
 
Julião possui um projeto solo chamado Feiticeiro Julião, com o qual já lançou dois EPs e um disco (Mácula, 2014), além de videoclipes e uma música na trilha do filme “Tatuagem” (2013). Caramurú Baumartner é um designer conhecido pelas capas de disco (incluindo os dois álbuns de Tagore) e está lançando em 2018 seu primeiro disco solo.

Single "Nossa Vez":
Spotify:
https://goo.gl/x8pfsd



Vídeos ao vivo:
https://www.youtube.com/watch?v=-H89OdUNozY (Passo Fundo)https://www.youtube.com/watch?v=HoJFGc0NF0I (MG)
https://www.youtube.com/watch?v=VjsZ6naYtEE (Carazinho)https://www.youtube.com/watch?v=B3JkVyB1YdM&t=1257s (Caxias do Sul)


Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural 2018 >> Centro da Terra

.:: Centro da Terra ::.

Com o Blues funky de Fred Pala (guitarra e vocal) aperfeiçoado nas ruas da Europa, o Rock’n Roll progressivo de Zeca Mustang (baixo e backing vocal) com anos de experiência na música nacional setentista e o jazz fusion inovador de Guilherme Pala (bateria), o power trio traz à tona a espiritualidade e eleva o ser à paz e ao amor, através da música e da poesia como forma de meditação ativa, sempre utilizando de improvisos e misturas de ritmos sonoros brasileiros como bossa nova e baião, e também de ritmos estrangeiros como jazz e blues, sempre aliados ao rock'n roll experimental e progressivo.

O trio formado em 2010 traz em sua bagagem mais de 200.000km rodados pelo Brasil grande parte em sua kombi "Chibaba" tocando em grandes festivais, pubs, praças e tantos outros buracos undergrounds do extenso território brasileiro.

Em fase de lançamento do seu 3° álbum e oito anos de estrada o Centro da Terra se concretiza como uma grande banda brasileira com um gênero sonoro único e autêntico denominado pelos irmãos Pala de “Ritual Elétrico”.











Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Festival Pira Rural 2018 >> Goiaba de Casa

.:: Goiaba de Casa ::.

A Banda criada em 2014 partilha as sonoridade do Brasil Afro Latino. A partir de uma visão peculiar de quem é do extremo sul do Brasil, os cantautores goiabeiros, com violão, baixo, tambores e vozes expressam em suas músicas autorais, suas versões digeridas da paisagem sonora latino americana.

 
  
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Pira Rural >> Oficinas | Plantas Alimentícias não Convencionais

.:: Oficinas | Plantas Alimentícias não Convencionais ::.
O Brasil detém a maior biodiversidade do planeta com 15 a 20% das espécies vegetais e animas. Mas a agricultura em nosso pais e nosso Estado esta baseado no cultivo de poucas espécies exóticas como o arroz, a batata, o trigo e o milho que correspondem a 60% de toda energia humana derivada dos vegetais.
 
As plantas convencionais são cultivadas normalmente com agrotóxicos o que provoca inúmeros problemas ecológicos e socioeconômicos, extinção de espécies, erosão genética, desequilíbrio ambiental e insegurança alimentar. Estima-se que em torno de 20% do total de espécies de qualquer bioma apresenta potencial comestível o que representa 30 mil espécies alimentícias no mundo e destas cerca de 10 mil no Brasil. Isso representa soberania e segurança alimentar e mantem viva a cultura alimentar associada aos alimentos das diferentes raízes étnicas em termos regionais.
 
O termo Pancs – plantas alimentícias não convencionais se refere aquelas normalmente não utilizadas e nem presentes nos mercados. Muitas destas plantas eram apreciadas e foram abandonadas mesmo que possam apresentar valor nutricional mais elevado que parte dos frutos e hortaliças que estamos acostumados a consumir.
 
O objetivo da oficina de Pancs e reconhecer, apreciar, valorizar o nativo local e o incremento do potencial de uso comercial para almejarmos a soberania ecológica.

- Identificar para superar o desconhecimento por parte da população.
- Resgatar a cultura de seu uso e gerar mais demanda por produtos sustentáveis.
- Incentivar a produção de mudas, manejo, coleta, beneficiamento e comercialização.

Na oficina vamos conhecer algumas destas plantas “in loco” ou seja, fazer uma caminhada de reconhecimento, saber onde coletar, quando e qual parte da planta utilizar, saber das propriedades, como cultivar e conhecer alguns sabores.
 
Facilitadora: Lori Luci Brandt Dalla Porta. Formada em agronomia pela UFSM. Especializada em Educação Ambiental e Biosseguranca. Vive a 12 anos no sítio da família em Vera Cruz/RS, onde realiza atividades sustentáveis, trabalhando para a recuperação de diversas espécies, sementes, mudas e Pancs, tendo como destaque o cultivo da Palmeira Juçara.
Duração: Aproximadamente 1 hora.
 
Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo