29 de fevereiro de 2016

Energias de tranquilidade na grama da Cascatinha...

Bom dia amiguinhos!
É importante também cuidar do bem estar na Cascatinha, e pra que todos possam dar aquela reenergizada, teremos a já tradicional vivência de Yoga...

Vivência de Yoga

O Sítio Holístico Mitakuye Oyasin chega com força para o Pira Rural 2016. 

Foto: Christofer Dalla Lana
Na Vivência de Yoga desse ano a proposta da família é de auxiliar os participantes a se beneficiarem das energias de tranquilidade, paz e contentamento obtidas através do Yoga. Quem pratica Yoga tem as defesas do organismo ampliadas, consegue lidar melhor com o estresse diminuindo a ansiedade e registra um aumento da autoestima no seu dia a dia.

A prática é ministrada por Pratiksha, Instrutora de Yoga certificada pela Yoga Alliance International, que busca trazer para suas aulas elementos holísticos para o bem estar de seus alunos. Acompanhando-a teremos seus irmãos de sítio e vida  Parinam, Dharano e Sandesh, músicos sensíveis que com suas canções e mantras constroem o cenário perfeito para que a serenidade das mentes se faça presente. 

O Sítio Holístico Mitakuye Oyasin comemora seus 3 anos de vida compartilhando seus saberes e bênçãos juntamente com todos os irmãos que farão parte do universo Pira Rural no feriado de páscoa.

Saudamos à Mãe Terra e à filosofia milenar do Yoga!
Namastê.

Duração: 1 hora
Número de participantes: 25 pessoas
Facilitadores: Pratiksha, Parinam, Dharano e Sandesh
É importante levar para a Vivência canga, toalha ou tapetinho.

26 de fevereiro de 2016

Oficina de Dança do Ventre, tem também!!

Salve, salve, amiguinhos!

Os trabalhos não param, e as oficinas também não!!! E tem oficina pra dar uma sacudida no esqueleto também!!

Oficina de Dança do Ventre

Temas abordados:
- Correção da postura e movimentos isolados do quadril, tronco superior, braços, mãos e cabeça. 
- Técnicas iniciais para os passos de base, shimmies, movimentos de encaixe, desencaixe e ondulações pélvicas.


Atualmente, a dança do ventre tem se difundido por unificar todas as características que formam a mulher modelo da atualidade, trabalhando sua independência, feminilidade, sensualidade, força e persistência. É uma dança que não exige ter um corpo ideal, rompendo velhos preconceitos que ligam esta modalidade à vulgaridade e tornando mulheres mais felizes consigo mesmas. As adeptas da prática da dança do ventre acumulam benefícios como:

Auxilia no processo de desinibição e superação da timidez;
Ajuda a atingir um equilíbrio natural de sensualidade, longe da vulgarização;
Desperta a sensibilidade artística e criativa;
Desenvolve a expressão;
Promove a dissociação corporal e o auto-conhecimento;
Resgata a feminilidade;
Eleva a auto-estima;
Desenvolve a autoconfiança e a sensação de bem-estar com o próprio corpo;
Contribui para o alívio do stress e das tensões cotidianas;
Queima calorias (até 400kcal/por aula); 
Auxilia no processo de emagrecimento e afina a cintura;
Aumenta a flexibilidade, o alongamento e a resistência física; 
Alonga, enrijece e tonifica vários grupos musculares (abdômen, pernas, braços, costas e glúteos), além de melhorar o condicionamento das articulações;
Fortalece a musculatura pélvica, auxiliando o momento do parto;
Aumenta a irrigação sanguínea principalmente na região do abdômen;
Auxilia no regulamento dos hormônios do aparelho reprodutor;
Redução dos sintomas da TPM e das cólicas menstruais;
Massageia os órgãos internos, estimulando seu funcionamento;
Promove o relaxamento muscular aliviando tensões;
Desenvolve a agilidade mental, a coordenação motora e o equilíbrio;
Estimula a memória, a coordenação, a atenção e a concentração;
Promove a reeducação postural;
Desperta a noção de musicalidade e ritmo;

Não há nenhum tipo de restrição quanto à prática da dança do ventre. Essa é uma dança feita para a mulher em geral, independente da idade ou do tipo físico, não há restrições quanto à sua prática exceto por quem apresenta problemas graves de coluna. As gestantes podem dançar com a devida orientação médica e desde que a gravidez não seja de risco.

Duração: 1h.
Número de participantes: 20 pessoas.
Facilitadora: Chandra Sgarbi. Sou bióloga, e fiz aulas de Dança do Ventre por 10 anos com minha mãe que é professora em Caxias o Sul, ela se chama Sandra Sgarbi e junto dela ministrei aulas por 2 anos até me mudar para Porto Alegre onde me dediquei mais aos estudos de Biologia.

Primeira oficina do Pira 2016 - Cosméticos Artesanais Naturais

Salve, salve, amiguinhos!!

Manhã de sexta-feira, e está saindo a primeira oficina do Pira Rural 2016!!

Oficina de Cosméticos Artesanais

Foto: Divulgação
A oficina consiste em repassar receitas de alguns cosméticos que produzimos artesanalmente. Temos uma marca, "Ana Banana - Cosméticos Artesanais" e produzimos e vendemos na cidade de Santa Maria/RS.

Todos os cosméticos são veganos e naturais, podendo ser usados até mesmo em crianças. Falaremos um pouco do porque usarmos cosméticos naturais e artesanais e a importância de abandonarmos os produtos industrializados; em questões de saúde e meio ambiente.

Explicaremos duas maneiras de fazer sabonetes, porém não faremos na prática. (leva muito tempo e é trabalhoso, sendo, uma das receitas, de certa forma perigosa, precisando de materiais de proteção).

Repassaremos as receitas de desodorantes, creme dental (3 receitas) e repelente... 
Essas sim vamos botar a mão na massa e aprender a fazer na prática! :D

O que for produzido na oficina vai ser distribuído pra quem estiver participando, então pedimos que quem tenha interesse de levar um pouquinho dos produtos pra casa, leve pro Pira qualquer embalagem com tampa, uma para cada produto.

Nos vemos no Pira! Um abraço e muchas gracias! 

Duração: 2 horas
Número de participantes: 15 pessoas
Facilitadoras: Ana Flávia de Oliveira e Mariana Cardoso


25 de fevereiro de 2016

Irreverência, baratas e os pais do break no Ricas Abóboras...

Foto: Divulgação
Salve, amiguinhos!!

Estamos chegando na reta final dos anúncios das bandas pro Pira Rural deste ano. E agora, após 3 anos longe, eles voltam com muito groove e irreverência ao palco Ricas Abóboras...

O Blues surgiu no sul dos Estados Unidos no começo do Século 20. As baratas surgiram há aproximadamente 400 milhões de anos.

Los Cucarachos Del Blues existem desde 2009, assim como as baratas, são de hábito noturno e nutrem uma paixão por locais quentes e úmidos. Assim como o blues, eles tem o sentimento tatuado em sua performance.

Para entendermos melhor Los Cucarachos Del Blues precisaríamos mergulhar em águas sujas, tentando desvendar os mistérios desses cérebros de barata...
...mas como não temos tempo para isso, podemos tentar ouvir essas estranhas canções e tirar nossas próprias conclusões!

Los Cucarachos Del Blues são: Maestro PC Rolimas no trompete, Rojones no baixo, Capu na guitarra, Leonardo Ratão na bateria, Marcos Pantera nos vocais e Felipe Faé na harmônica e vocais.




24 de fevereiro de 2016

A elegância na etnicidade musical...

Foto: Paulo Pretz
Salve, salve, amiguinhos!

Mais uma banda fina e elegante pra encher nossos ouvidos e corações de alegria!

Magabarat: Música do mundo, cá, entre nós! 

A cena musical de Caxias do Sul não cansa de surpreender, sons inusitados saem a todo tempo do alto das montanhas do Sul. Dessa vez a grata surpresa vem do som instrumental, altamente experimental e cheio de referências da banda MAGABARAT, formada por Guilherme Santin (sintetizadores e programações), Guido Bracagioli, (contrabaixo e flauta transversal) e Felipe Girotto (bateria e percussão), que lançou CD em Dezembro de 2015.

Funk, soul, jazz, chamamé, salsa, baião, reggae, milonga e tango dão graça ao som progressivo quase psicodélico, cheio de samples eletrônicos e etnicidade da Magabarat. De acordo com os músicos, a amálgama de referências pode tanto ser uma característica marcante quanto o seu desprendimento. "A referência pode caracterizar o som de uma banda, mas pode, também, descaracterizar ele, como aconteceu no nosso caso. Somos tão abertos à música do mundo que somos uma junção de tudo isso, e gostamos muito!"



23 de fevereiro de 2016

Fogueira com chama de todas as cores...

Foto: Paula Carvalho
Salve, salve, amiguinhos!!

A Cascatinha não para!!! E tem mais artista pisando no palco Ricas Abóboras pela primeira vez em 2016 e dando mais cores a nossa fogueira...

Chama Violeta é o nome do grupo musical que se originou no sul do Brasil com um som original, profundo e transmutador. O grupo mistura ritmos e sensações em uma levada genuinamente brasileira, no entanto, mesclada às influências de todos os cantos do mundo. Este grupo trás, em suas músicas imagéticas e transcendentais, a preocupação com a vida, com o homem e com a terra. Entendendo que o homem é um agente importante na transformação do meio; e que seus pensamentos e ações modificam o presente, e projetam o futuro. 

Chama violeta” o nome dado a este grupo é o fogo sagrado que transmuta a causa, o efeito, o registro e a memória do nosso passado histórico. Esta é a chama da transmutação e da liberdade. E motivados pelo significado simbólico desta Chama, que este jovem grupo inicia seus trabalhos buscando em seus anseios a reconstrução do hoje pela experimentação dos sons e dos sentidos. Assim tecem uma musicalidade que não se encaixa em um único gênero musical e desconhece seus limites. Elogiando a dúvida, exercitando o amor e cortejando a paciência; não porque o tempo sana, mas porque ela: a paciência, é generosa com o processo. E é burra a crença na finalidade.

ILHA
Pensando a ilha como um lugar autônomo e integrado, criamos este show. Assim, em uma ilha. Cercado de águas, no mato, com pássaros nos ensinando a cantar todos os dias. Assim, se deu o processo. Porém, ao longe podíamos ouvir os barulhos dos carros, os barcos cargueiros, o ir e vir das pessoas. E, propomos, então, uma conversa com a cidade, para lhe contar que logo ali se tem água pura para beber, silêncio e fruta madura no pé. E, diariamente, retornávamos à cidade onde, cotidianamente, tecíamos este diálogo. Talvez, acreditemos nas ilhas de desordens. E, foi na ilha que fizemos nosso primeiro show, e que chamamos igualmente de Ilha, onde pudemos evidenciar o processo. Este show traz a conexão com o sensível, a disposição com a vida e a predisposição para transformação. Procuramos com a nossa arte a sensibilização, o mergulho, o reencontro, um despertar. Misturando ritmos e estilos. Entre o samba, e o funk, com jazz, com reggae, no Soul, na Salsa.

E, conversando com as nossas raízes nas músicas regionais. Brincando com o coco, com baião, com a ciranda, com boi bumbá, com o Sopapo, e o tambor de crioula. Tecendo uma musicalidade singular, cercada de ambiência, mergulhada em sensações. Buscando na terra, o enraizamento, a ancestralidade, a arte. No fogo, a força, a nutrição, a transformação. Na água, a fluidez, a continuidade, a calma. E, no ar, os sonhos, a potência.

No grupo, músicos, atores, poetas e palhaços. Transposições de artes, diálogos entre linguagens. Titeu Moraes na guitarra; Paulo Liska, no baixo; Chirú, no violão e no vocal; Duda Cunha, na bateria; Rafael Pavão e Luana Fernandes, na percussão. Propomos um passeio por matarias, morros, rios, cidades, cachoeiras, e cascatas. Lugares longínquos, antigos, perpetuados no inconsciente. E, assim, talvez, consigamos acessar aquele ‘ponto tenro e sem nome que faz do seres humanos, seres humanos’.
Contatos:
Luana Fernandes – 51 9995-9825
lua.fernandes@hotmail.com
Rafael Pavão – 51 9134-2327
rafapavi@gmail.com
violetachamavioleta@gmail.com


22 de fevereiro de 2016

As águas da Cascatinha e a celebração aos amigos...

Foto: Divulgação
Salve, salve, amiguinhos!!

Mais uma atração confirmada vem aí!!! Grandes amigos que voltam para mostrar seu som envoltos em momento especial, de homenagens e celebração!

Quarto Ácido é um trio instrumental que investe na união de timbres pesados e psicodélicos, influenciado pelo rock dos 70’s e o stoner das últimas duas décadas, com um pé no post-rock.

Formada em Panambi, interior do Rio Grande do Sul, com a proposta de um som singular e desapego a “rótulos”, lançou dois EPs entre 2013 e 2014, e o single "33" em 2015. 

Já se apresentaram em diversos festivais no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de  dividir o palco com a banda norte americana Radio Moscow. Em  2014 a faixa “Euphrates” do segundo EP integrou a trilha sonora do programa Rota Explosiva da MTV Brasil.

Em 2016, a Quarto Ácido volta a cascatinha para um show em homenagem ao baixista e compositor da banda, Flávio Mecking, falecido em outubro de 2015.

Para essa homenagem, contarão com a participação especial do baixista Vinícius Brum (Rinoceronte), amigo pessoal da banda, e trará um repertório com faixas de seus dois EPs e algumas surpresas para ficarem na memória dos amigos presentes no Festival.

Contato:
+55 55 9122 0848
+55 55 9915 5514






19 de fevereiro de 2016

O baile não para na Cascatinha...

Foto: Divulgação
Salve, salve, amiguinhos!!

La Digna Rabia pra não deixar o baile parar no Pira Rural 2016!

Alguns gêneros musicais tem a capacidade de serem altamente "democráticos": não exigem maiores conhecimentos de sua história, seus sucessos,  seus ídolos... ao soar dos primeiros acordes, no momento em que a percussão começa a ditar o ritmo, o apelo é praticamente irresistível, e os corpos se entregam livremente ao acompanhamento.

A América Latina e uma região farta desses gêneros "democráticos". Da Jamaica, temos o Ska, que com sua batida inconfundível transforma pequenos espaços em grandes salões de baile. Da Colômbia, temos a Cumbia, que ao soar do guiro hipnotiza corpos e mentes, como num mantra sensual.

La Digna Rabia foi beber nessas (entre outras águas) para construir a sonoridade que marca o seu Baile Calavera. Um encontro entre a cumbia e o ska, permeados por doses de reggae, hardcore, dub ou marchinhas, cujo resultado e uma mestiçagem sonora com capacidade de arrastar para o meio do salão mesmo quem trava seu primeiro contato com a banda. As letras, de teor libertário e que versam sobre guerras e amores, são o catalisador dessa mistura explosiva.

A La Digna Rabia e seu Baile Calavera prometem chacoalhar os esqueletos até o soar do último acorde, pois, "si no puedo bailar, no es mi revolución!!!".


Contato:
Marcelo Argenta
(51) 9811-7201



18 de fevereiro de 2016

De Rio Grande para o pira, o jazz social da Kiai

Salve, salve amiguinhos!!
Chega mais que tem sonoridade nova pintando no Ricas Abóboras...

Foto: Divulgação
Kiai, grupo de música instrumental da cidade de Rio Grande, formado no ano 2014. Composto pelos músicos Marcelo Vaz (teclado/piano), Isaías Soares "Zaza" (guitarra), Lucas Fê (bateria) e Dionisio Souza (baixo elétrico) que atuam como músicos e educadores musicais na cidade de Rio Grande e região. Os integrantes realizam diversos trabalhos juntos e em paralelo participam de outros vários projetos.

A parceria que surgiu, inicialmente, com o intuito de formar um grupo de estudo com o objetivo de praticar temas musicais de comum interesse. Da junção entre a convivência e a interação é que surgiu a possibilidade de executar músicas próprias fazendo arranjos dos temas preferidos pelo grupo. 

Entre os principais objetivos do grupo, destaca-se, oportunizar situações em que diferentes públicos tenham acesso à música instrumental, levando as mesmas aos mais variados locais. O grupo Kiai destaca como principal o “Projeto Jazz nas Escolas” que com o objetivo de apresentar novas experiências sonoras através da música instrumental, vêm priorizando o lado educativo, informando aos alunos o estilo de música que será apresentado.

Outro viés apresentado pelo grupo é desmistificar as diversas designações sobre o que é melhor ou pior dentro do contexto artístico musical, entre: estilos, ritmos, personagens, instrumentos, mas, sim sensibilizar, fomentando o acesso às pessoas, sem distinção, do quão rico é a música e suas derivações dentro do campo estético e sua ligação com as artes (dança, teatro, artes visuais), e bem como o quanto ela pode transformar e fazer a vida melhor no crescimento educacional das pessoas.

Paralelamente aos projetos o Grupo Kiai atualmente trabalha na finalização de um EP autoral.




17 de fevereiro de 2016

O encontro do mar com o rio...

Foto: Divulgação
Olá amiguinhos!!!

Seguindo o baile então, outra pedrada está voltando à Cascatinha após alguns anos...

Mar de Marte é um grupo instrumental formado em Erechim no Rio Grande do Sul. Desde 2011 com o lançamento do primeiro EP, o grupo tem chamado a atenção com sua música. Com uma coloração psicodélica e espacial nos arranjos, mesclando simplicidade e minimalismo, o grupo dispensa vocais, mesmo assim proporcionam uma verdadeira poesia instrumental com clima totalmente intimista. Desde o lançamento do EP, iniciou uma sucessão de conquistas e menções na imprensa especializada nacional e internacional: O grupo participou dos festivais Morrostock, Acid Rock, Pira Rural, Noite Senhor F, foi convidada pela MTV Brasil para integrar a trilha do programa Rota Explosiva com a música “Oceano de Urano”, também foi destaque no portal britânico Independent Music News em 2014 como uma das dez bandas brasileiras mais promissoras.

Em março de 2015, essa promessa iniciou a tomar forma com o lançamento do primeiro videoclipe da banda, para a música “Mar de ½ Litro“, gravado em Groninga, na Polônia sob a direção de Natalia Śliwowska e com produção do selo The Southern Crown Records. Desde então a banda tem sido apontada como uma das representantes da nova geração de bandas do Rio Grande do Sul por diversos críticos, jornalistas e veículos especializados como O Globo, IG, Noize, TMDQA, Portal Senhor F, entre outros. Todos destacaram a nova realidade da cena musical que acontece no sul do país, com uma outra leva de músicos, independentes e conectados.

Após as primeiras apresentações divulgando o novo material pelo Rio Grande do Sul, a banda saiu para sua primeira turnê Brasil afora, com datas em São Paulo e Rio de Janeiro, também passando pelo Paraná e Santa Catarina e finalizando o ano no Rio grande do Sul.

Mar de Marte tem na formação Gabriel Balbinot (guitarra), Marcelo Acosta (baixo) e Dha Rano (bateria).

Para 2016, o grupo prepara o seu disco de estreia, em parceria com a The Southern Crown Records. Este vai ser o primeiro trabalho completo do grupo, e que vai apresentar todas as influências que o grupo absorveu durante esses anos em estúdio e na estrada.

Contato
The Southern CrownImprensa e Showsthesoutherncrown@gmail.com
mardemarte@live.com
55 51 3441.2620
55 54 9132.8472




16 de fevereiro de 2016

Sobre ingressos...

Olá amigos!!

Estamos passando pra esclarecer algumas coisas acerca de dúvidas que rolaram aí na internet sobre os ingressos do Pira Rural!

Fazem 3 anos já que os ingressos do Festival esgotam rapidamente! Quem acompanha, sabe disso. Sempre postamos avisos a respeito no nosso site e na página do festival no facebook, que são nossos meios de comunicação oficiais.

Trabalhamos ano após ano, pensando em como fazer pra melhorar o festival e tudo que envolve ele, principalmente os pontos problemáticos, como a venda de ingressos.

Depois de anos vendendo ingressos avulsos via depósito, essa forma se tornou completamente inviável. Esse ano optamos pela utilização do Sympla, plataforma específica de venda de ingressos para eventos, e também fizemos enquete para determinar o horário preferencial de venda da maioria dos interessados.

Foi estabelecido o limite de 4 ingressos por compra, pensando em otimizar a lotação dos veículos particulares que vem ao festival. Ainda assim, as vendas foram em sua grande maioria, de 2 ingressos por compra.

NÃO, não houveram problemas no site de vendas, ainda que alguns tenham insinuado isso.

SIM, eles acabaram em menos de 1 minuto, onde o processo de compra é como qualquer outro na internet. Uma vez iniciado, há um limite de tempo para finalizar o processo de compra, e dentro desse limite de tempo, o número de ingressos está reservado para a compra em andamento.
E assim foi, até se esgotarem os 70 ingressos disponibilizados para serem vendidos dessa forma.

Todos os avisos que postamos: de que a maioria dos ingressos vão para as excursões, que são poucos ingressos à venda de forma avulsa, e que há maior procura do que disponibilidade de ingressos, não são brincadeira galera!!!

Claro que não há espaço para todos, e inveriávelmente, alguém vai acabar ficando de fora...
Mas enquanto alguns estão aqui reclamando ou nos xingando, outros estão correndo atrás de excursão e garantindo ingresso, agora mesmo enquanto isso está sendo escrito!!

E pra quem não conseguiu comprar avulso agora a pouco, ainda há chances!! 
As excursões estão aí, e mesmo que haja lista de espera, sempre ocorre de alguém desisitir de vir e libera a vaga para o próximo da lista!

Enquanto há vida, há esperança, amiguinhos!!! :)

Ingressos disponíveis daqui a pouco!!

Bom dia amiguinhos!

Logo mais, ao meio dia em ponto, estará aberta a venda de ingressos!
Fique atento as regras e vamos que vamos!!

Pra quem quer vir de excursão:

  • Ver no menu EXCURSÕES as cadastradas e entrar em contato com a da tua preferência.

Pra quem quer comprar avulso on-line:

Pra quem quer comprar em mão em Sobradinho:
  • No Posto Betrin, somente em dinheiro e em mãos.
  • Limite de 4 ingressos por compra.


15 de fevereiro de 2016

Excursões habilitadas e com ingressos!!!

Foto: Christofer Dalla Lana
Salve, salve, amiguinhos!!!

Depois de algumas horas de atraso por problemas com a internet, estamos disponibilizando a lista de excursões que estão habilitadas a virem ao Pira Rural 2016, e que consequentemente possuem ingressos para venda casada com os lugares nas respectivas excursões.

Lembrando que as vendas de todos os ingressos, por excursões ou avulsos, começam amanhã, dia 16 de fevereiro, ao meio-dia em ponto!!

Acessem o menu EXCURSÕES e confiram!

Boa sorte a todos!
Equipe Pira Rural



12 de fevereiro de 2016

Estouro da boiada: encerrada as inscrições para excursões!

Fábio Becker
Salve, salve, amiguinhos!!

O número de excursões e ingressos solicitados por elas já estourou a boca do balão, por isso estamos encerrando de forma antecipada o cadastro para excursões pro Pira Rural 2016!

Se houvessem novas excursões inscritas, certamente seriam inviabilizadas pela falta de ingressos. No momento estamos trabalhando já para tentar distribuir ingressos de forma que não seja necessário cancelar nenhuma das inscritas, mas essa possibilidade ainda não foi descartada!!

Estaremos entrando em contato (assim mesmo, tipo companhia de telecomunicação) com o representante de cada excursão cadastrada com o objetivo de viabilizar todas.

Segunda-feira, dia 15, como previamente anunciado, serão anunciadas ao público todas as excursões habilitadas.

Terça-feira, dia 16, ao meio dia, começam as vendas de ingressos pelas excursões e também avulsos, on-line pela plataforma Sympla (links de compra já disponíveis no menu INGRESSOS), e alguns poucos para serem comercializados em mãos no Posto Betrin, no centro de Sobradinho.

Abraço a todos!
Equipe Pira Rural

Fique atento: ao meio dia abrem as inscrições para excursões!


Olá amiguinhos!

Logo mais, ao meio dia, abrem as inscrições para as excursões que desejam vir ao Pira Rural 2016. Fiquem atentos as instruções já passadas no menu EXCURSÕES!

O acesso ao formulário pode ser feito através do menu EXCURSÕES mesmo, ou através do menu EDITAIS. Ambos levam ao formulário de inscrição...

Como todos já devem saber nesse momento, vai valer a ordem de inscrição para determinar quem pega os ingressos, e nós, do Festival, vamos determinar quantos ingressos cada excursão vai receber. Mas nada que vocês já não saibam...

Boa sorte a todos! :-)
Equipe Pira Rural


11 de fevereiro de 2016

Na lida: estão abertas as inscrições para voluntários pro Pira 2016!!

Foto: Angelica Elisa
Bom dia amiguinhos!

Para quem estava esperando, já está disponível no site do Pira, no menu EDITAIS, o formulário para inscrição de interessados em trabalhar de forma voluntária no Festival.

No próprio formulário de inscrição estão as explicações básicas a respeito. Não há um número definido de voluntários, sendo que iremos selecionar um número de acordo com nossas necessidades.

Então é importante salientar que quem quer vir ao Pira 2016 de qualquer maneira, tente garantir a compra do seu ingresso. Depois, caso entre na seleção dos voluntários, nós devolveremos o valor do ingresso.

As inscrições ficam abertas até as 23h59 do dia 18 de fevereiro!!

O serviço é basicamente de atendimento (cozinha ou bar) e talvez ajudar com alguma outra tarefa simples, como descascar batatas! Nesse caso, cada voluntário irá receber 3 turnos, 1 para cada dia, com duração de 4 horas, onde os voluntários deverão comparecer ao local designado para trabalhar na hora marcada e cumprir seus turnos. 

Inscrevam-se!! ;)
Equipe Pira Rural

10 de fevereiro de 2016

Santo de casa não faz milagre, mas tem prata da casa no Pira Rural!

Foto: Alessandra Jungs
Salve, salve, amiguinhos!
Agora que o carnaval já passou pra (quase) todo mundo, voltamos as atividades por aqui. E recomeçamos confirmando aquilo que todos já sabem: lá vem a Xispa Divina e seu estilo “ruradélico” mais uma vez...

O pessoal que já esteve ou frequenta o Festival de Música Pira Rural está familiarizado com estes rostinhos. A Xispa Divina tem raízes na Cascatinha, foi lá o primeiro show da banda em 2007 (na época era um trio), durante o primeiro FestMalta. Também na Cascatinha em 2009 marcou o início da atual formação em quarteto. Depois disso, o segundo disco do grupo - Dutardi - foi trabalhado em frequentes “retiros” realizados em Ibarama. Em 2010 os integrantes da banda e amigos levantaram a ideia de criar o querido Pira, que hoje recebe amigos(as) de muitas e diversas querências.

Os rostinhos da Xispa Divina são conhecidos como: Franco Lazzari (vocal, guitarra), Graziano Fhio (Baixo), Tiago Samambaia (Bateria) e Marcelo Tuito (Teclados). Para 2016 a banda planeja a gravação do quarto trabalho, com músicas inéditas, de sonoridade marcante e letras que permeiam o campo e a natureza. Algumas destas estarão no repertório nesta edição do Pira Rural.

Ouça:

Fone: 51 9712-6911 / 9355-8263

4 de fevereiro de 2016

IMPORTANTE: Informações finais sobre excursões e ingressos!!

Foto: Jessica Drew
Olá amiguinhos!

Há alguns dias atrás postamos as informações básicas sobre o funcionamento da venda de ingressos pro Pira Rural 2016. Agora estamos passando pra explicar os últimos detalhes e relembrar o que importa!

A maior parte dos ingressos serão comercializados diretamente através das excursões, que devem estar previamente cadastradas e habilitadas, como ano passado. Os demais ingressos serão vendidos de forma avulsa, on-line - através da plataforma Sympla, e alguns poucos serão vendidos diretamente aqui em Sobradinho - no Posto Betrin - sendo que esses somente por compra direto em mãos no local.

Valor do ingresso
  • R$ 90,00 reais, preço único;
  • Para compras on-line através do Sympla, há uma taxa de 10% cobrado pela plataforma;

Então na ordem dos acontecimentos:

  • Dia 12/02 ao meio dia em ponto: abertura do formulário de inscrição para as excursões no menu EXCURSÕES. As inscrições duram até a meia noite do dia seguinte, 13/02.
  • Os interessados em organizar excursões devem se cadastrar, indicando quantos ingressos desejam para suas excursões. A quantidade de ingressos solicitados será analisada por nós e disponibilizados conforme acharmos adequado. 
  • Para ser considerada excursão, deve haver ao menos 10 pessoas em um único veículo.
  • As excursões serão selecionadas de acordo com a ordem de inscrição, sendo que iremos definir apenas quantos ingressos cada uma terá disponível. 
  • Ao atingir o percentual de ingressos (aproximadamente 75%), as demais excursões serão, infelizmente, descartadas. Tentaremos viabilizar o máximo de excursões possível, mas como já ocorreu em 2015, é possível que algumas fiquem sem ingressos e não saiam.

 
  • Dia 15/02, serão divulgadas as excursões habilitadas para vir ao Festival, que consequentemente terão ingressos disponíveis para venda.
  • Serão postadas todas as informações de contato dessas excursões no menu EXCURSÕES.
  • Esses ingressos serão somente para venda casada com as excursões, e serão adquiridos diretamente com cada excursão. Todas as excursões receberão aviso confirmando que está habilitada a ter ingressos ou não, e quantos tem disponíveis.
  • Quem está interessado em comprar esses ingressos, entra em contato e realiza o pagamento diretamente com o organizador de cada excursão.
  • O organizador de cada excursão é responsável por recolher o valor referente aos ingressos e repassar ao Festival, em data a ser combinada.

  • Dia 16/02, ao meio dia em ponto, serão iniciadas as vendas dos ingressos, via excursão e avulsos.


Para quem quiser comprar ingressos através de excursões
  • Verificar no nosso site, no menu EXCURSÕES, e procurar as excursões habilitadas com ingressos à venda.
  • Entrar em contato e garantir o lugar na excursão.
  • Pagamento de ingresso é realizado diretamente para o organizador da excursão.
  • Ingresso atrelado a excursão, valendo somente para quem vem junto na excursão.

Para quem quiser comprar avulso on-line, via SYMPLA
  • Acesse o evento no SYMPLA e siga o procedimento de compra.
  • Será permitido a aquisição de no máximo 4 ingressos por compra.
  • O pagamento, de acordo com o indicado pelo Sympla,  poderá ser através das seguintes formas: cartões de crédito (com opção de parcelamento) Visa, Mastercard, American Express, Diners e Hipercard; boleto bancário; ou débito on-line através dos bancos Bradesco e Itaú (é necessário ser correntista de um desses bancos).
  • Para cada ingresso (lembrando: em cada compra podem ser adquiridos até 4 ingressos) é necessário informar nome completo, identidade e cidade/estado do dono do ingresso, assim como um e-mail pra receber a confirmação da compra.
  • NÃO será necessário imprimir ingressos. Vamos economizar papel! Na chegada ao festival, basta apresentar a carteira de identidade.
  • Caso alguém que comprou ingresso on-line queira repassá-lo/vendê-lo para outra pessoa, entre em contato através do e-mail pirarural@gmail.com solicitando.

Para quem quiser comprar avulso diretamente no Posto Betrin em Sobradinho
  • As vendas iniciam ao meio dia do dia 16/02, como os demais ingressos.
  • Venda somente em mãos, com pagamento em dinheiro.
  • Não há reservas de ingressos. É necessário ir até o local, pagar e pegar sua pulseira.


Como todos já devem saber, os ingressos são limitados e não há o que fazer. Então contamos com a colaboração de todos pra seguirem as regras.
Grande abraço a todos! :)
Equipe Pira Rural


E assim desejo que os dias sejam bons pra mim...

Foto: Felipe Balen
Bom dia amiguinhos!

Mais um retorno em grande estilo à Cascatinha: os velhos hippies estão de volta!

A banda Velho Hippie nasceu em 2009, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Em seu repertório musical, o grupo evoca a nostalgia da década de 1960, com elementos culturais de uma geração que ficou marcada na história da humanidade pela célebre máxima “paz e amor”, aliada às constantes transformações do mundo atual, com sua evolução tecnológica e a busca do homem por um presente e por um futuro melhor.

Com os álbuns Caminhando nas Nuvens (2009) e Flor Lilás (2013), a Velho Hippie traz composições que aliam o passado saudoso ao presente moderno, o pensamento libertário aos anseios do cotidiano atual. A banda propõe uma reflexão a respeito do que esperamos do futuro, como no trecho da música Um pássaro livre: “E assim, assim desejo que os dias sejam bons pra mim, e que seja até o fim”.

A banda Velho Hippie já levou sua sonoridade a diversas cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Entre eles, o Festival Brasileiro de Música de Rua, em Caxias do Sul (RS), o Festival Pira Rural, em Ibarama (RS), o Festival Psicodália, em Rio Negrinho (SC) e o Projeto Música no Jardim, na Casa da Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre (RS). Em 2015, o grupo lançou seu primeiro videoclipe, Flor Lilás, com recursos do Financiamento de Arte e Cultura (Financiarte) de Caxias do Sul.

Para este ano, a Velho Hippie prepara o lançamento do seu terceiro álbum para o fim do primeiro semestre: Caracol. O trabalho está em processo de mixagem e masterização pelo Selo Retrola Discos, de Caxias. O álbum trará aspectos experimentais aliados a linguagens rítmicas brasileiras e latinas, presentes em 12 faixas que mostram o amadurecimento sonoro da banda.

A Velho Hippie é formada por Alexandre Alles (teclado), Felipe Giroto (bateria), Guilherme Rosset (percussão), Tiago Frank (baixo e vocal) e Vinícius Lazzari (guitarra e vocal).

www.velhohippie.com
contatovelhohippie@gmail.com
(54) 9972024



1 de fevereiro de 2016

O Blues de Davi Henn está de volta!!!

Salve, salve, amiguinhos!!

Pra iniciar bem a semana, mais um retorno à Cascatinha. Depois de passar pelo Pira para tocar aos domingos - com o som reduzido - em frente a cascata ou na fogueira, esse ano essa figura emblemática dos festivais de música volta com tudo para tocar no palco, com som completo e tudo, e mandar aquele blues curitibano pros amiguinhos e amiguinhas.

Foto: Camila França

Davi Henn, a Banda de um Homem Só, traz na bagagem novos instrumentos, novas canções e um novo show, elétrico e fumacento, antecipando o lançamento de seu primeiro álbum em português para 2016! Desce a serra pela quarta vez consecutiva para tocar no Pira Rural, e claro, dar um pulo na cascatinha!