30 de março de 2017

Oficina: Cosméticos Naturais

Salve, salve, amiguinhos!!

Agora voltamos ao embalo de sempre, e já ta saindo mais uma bela oficina para os visitantes da Cascatinha... :)

Oficina: Cosméticos Naturais
Duração: 3 horas
Número de participantes: 15 pessoas
Facilitadoras: Ana Flávia de Oliveira

A oficina de cosméticos artesanais, além de propor uma conversa sobre o uso de produtos industriais e os malefícios dos mesmos ao nosso organismo e ao meio ambiente, visa a produção, e experimentação, ao fazermos juntos algumas receitas de cosméticos artesanais, todos veganos (sem o uso de ingredientes derivados de animais). 

A proposta é produzir três possibilidades de pasta de dente, duas em creme e uma em pó. Dois tipos de desodorante, um em creme e outro líquido, para ser usado em spray. Além disso, um repelente e um enxaguante bucal natural.

Foto: Divulgação.

Passarei a receita de outros cosméticos, como hidratante, máscara de argila, batom, shampoo e condicionador. E também métodos de lavar roupas e limpar a casa sem o uso de produtos químicos industrializados. 

Atenção: Será necessário que os participantes da oficina levem pequenas embalagens para que possam levar consigo uma amostra dos produtos realizados na oficina. :)

https://www.facebook.com/cosmeticoartesanal

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Oficinas: Ginger Beer - fermentação em casa

Foto: Divulgação.
Salve, salve, amiguinhos!!

As coisas andaram lentas aqui nos anúncios nos últimos dias por motivo de força maior, mas já estamos em plena atividade novamente..
E vem aí mais uma oficina para os interessados em atividades além do palco! :)

Oficina: Ginger Beer – fermentação em casa
Duração: 1h30 a 2 horas
Número de participantes: Até 20 pessoas
Oficineiro: Matheus Francez

A ginger beer é uma bebida simples, feita à base de água, açúcar e gengibre e fermentada por alguns dias, tornando-se uma bebida refrescante, gaseificada, leve e de baixo teor alcoólico, lembrando (e podendo substituir) os refrigerantes que estamos acostumados a tomar, sendo uma alternativa saudável.

Além da receita base da ginger beer, os participantes terão contato com a cultura de leveduras natural do gengibre, conhecida como “ginger bug”. Este, cultivado à partir de leveduras selvagens da casca do gengibre, é o fermento utilizado para a fermentação da bebida.

Foto: Divulgação.
Com a oficina de Ginger Beer pretendo simplificar a visão da fermentação, deixando de lado todo o mistério por trás das bebidas fermentadas que estamos acostumados, como cerveja e vinho, e entrando em um novo ambiente, fazendo uma bebida de fabricação rápida e barata.

Para melhor dinâmica da Oficina, pretendo apresentá-la em algumas partes:

  • Introdução à fermentação
  • Ginger Beer e a história
  • Drink do momento: Moscow Mule
  • Ginger Beer x Ginger Ale 
  • Receita base para Ginger Beer e Ginger Bug (cultura de leveduras feita à partir da casca do gengibre, fornecendo um fermento natural para inúmeras receitas)
  • Degustação

Como eu terei um vidro com “ginger bug” ativo no festival, quem quiser levar um pouco da mistura para continuá-la em casa, alimentando com mais gengibre, água e açúcar e fazendo futuras receitas, pode levar uma garrafa, pote de vidro ou algum outro recipiente pra levar para casa, continuando assim a cultura que já está iniciada. 

Vou disponibilizar um pouco de iodo para fazer a sanitização destes recipientes, evitando alguma contaminação com outra bactéria.

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

28 de março de 2017

Oficinas: começando pela mais tradicional...

Salve, salve, amiguinhos!!

Um pouco atrasado, mas sempre em tempo, começamos a divulgar as oficinas que irão rolar no Pira 2017! E como não poderia ser diferente, iniciamos pela mais tradicional de todas! :)

Oficina: Hatha Yoga
Duração: 1h

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Sobre: O corpo é o templo que abriga nossa alma, com esse conceito podemos explicar a prática de Hatha Yoga, pois nessa prática o corpo torna-se ferramenta para o autoconhecimento. Como você cuida dessa ferramenta? Como está sua respiração? E a fluidez dos seus pensamentos? Você responde apenas de forma inconsciente, pois seu eu real está encoberto por condicionamentos?
 A prática que envolve asanas (posturas), pranayamas (exercícios de respiração e controle de energia), relaxamento e meditação, com o objetivo de equilibrar e aquietar a mente.
As posturas são feitas de maneira lenta e concentrada, sendo indicadas para TODAS as pessoas, desde as que já praticam yoga, até aquelas que desejam conhecer e experienciar essa linda prática. Cada postura será executada de acordo com as capacidades físicas do praticante.

Atenção: É necessário apenas usar roupas confortáveis, evitar alimentação pesada antes da prática e levar seu tapete de yoga/canga/toalha para estender no chão.

Sobre a instrutora: Raquel Backes é yoguini, acadêmica de Psicologia, praticante de meditação e Yoga, formou-se em Hatha Yoga pela escola Yoga Nilaya de Novo Hamburgo/RS e dá aulas, atualmente, em Taquara/RS. Passou 2 meses na Índia, onde pode conhecer a origem desta sabedoria sagrada, praticar em diversos lugares e ter uma rotina de autoconhecimento e disciplina. É apaixonada pelo autoconhecimento, pelo bem-estar e pela espiritualidade.

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

23 de março de 2017

Colocando as máquinas pra funcionar

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

O Pira 2017 se aproxima aos poucos, e temos muita coisa pra divulgar ainda!!! Mas as atrações do paco Ricas Abóboras estão chegando ao fim, felizmente em grande estilo. E é de Venâncio Aires que vem os amigos da Locomotiva Elétrica.

O som da Locomotiva Elétrica é instrumental, e possuí a característica curiosa de não possuir baixo. Rótulos como música progressiva e psicodélica já foram sugeridos, mas a banda prefere acreditar que faz o bom e velho rock and roll.

A banda Locomotiva Elétrica é formada por Lucas Elsenbach (bateria), Lucas Stein (teclado) e Murilo Neumann (guitarra). Formada em meados de 2014, em Venâncio Aires, a partir de jams feitas por amigos. Surgiram as primeiras composições e a banda estreou nos palcos em Maio/2015. De lá pra cá foram várias apresentações em festivais independentes da região, como o Ensaio Geral e o Vênus Rock e em diversas cidades do RS, como Lajeado, Cruzeiro do Sul, Canoas, etc. Ainda no fim de 2015, a banda fez seu primeiro show fora do estado do RS, no Festival reVirada Bruxólica (São Francisco do Sul/SC).


Em outubro/2016 a banda lançou o primeiro EP “Manual dos Delírios Cotidianos”, via Umbaduba Records. O EP vem com 5 músicas – Karma, Bergamota, Difusão, Sabbathagem e Quintal - todas autorais e compostas pela banda. A produção fica por conta do Marco Bueno, da Umbaduba Records, e da própria banda.

Em novembro de 2016 a banda conquistou o primeiro lugar entre as bandas no Festival Viva UNISC, da Universidade de Santa Cruz do Sul, que contou com a participação de 10 bandas pré-selecionadas. Como premiação, a banda irá gravar 2 músicas a serem lançadas em 2017 e a gravação de um vídeo clipe. O vídeo clipe foi lançado em março de 2017, com a música Karma sendo a escolhida de tema.


Sendo influenciados pelo rock dos anos 60 e 70, em bandas como Led Zeppelin, Pink Floyd, Black Sabbath, Deep Purple, etc., a banda cita como principal influência a cena independente brasileira, onde diversas bandas fantásticas estão lutando para fazer seu som de maneira independente, assim como inúmeros festivais de música lutam na raça para mostrar esse som e ceder espaço para essas bandas, fazendo com que os próprios integrantes da Locomotiva acreditem no próprio som e no ato de mantê-lo vivo.

Facebook
YouTube
SoundCloud
Bandcamp

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

21 de março de 2017

As vozes do sul

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

Reta final das atrações musicais do Pira 2017!!! Faltando menos de um mês para o Festival, vamos divulgar a penúltima atração dessa edição...

Essa moça colorida aí é Paola Kirst, ela vem do extremo sul do RS, Rio Grande. 

Artista visual, cantautora e percussionista.

Paola busca diferentes caminhos para uso da voz e do corpo como instrumento musical e de expressão artística. Cria melodias a partir dos ruídos urbanos, batuca nas louças do café da tarde e se debruça criativamente sobre estes instantes transformando-os em música. 

Seu trabalho autoral bebe da fonte do samba às vertentes jazzistas, do grito ao sussurro sendo orquestrados pela sintonia promovida entre o piano de Marcelo Vaz, baixo de Dionísio Souza, bateria de Lucas Fê e a peça fundamental do jogo: a voz. 



Dentre algumas mostras de seu projeto solo por Rio Grande e Porto Alegre, destacamos sua apresentação no formato piano e voz abrindo o show da cantora Vanessa da Mata, no Theatro Guarany em Pelotas.

Em suas canções Paola trata do cotidiano vivenciado pelo olhar feminino, sensível, experimental e faminto de uma artista. Faz questão de evidenciar suas parcerias musicais com poetas como Carlos Medeiros, Thielle Pinho e Thiago Madruga e também apresentar obras de jovens compositores e amigos como Andrei Corrêa (Trem Imperial) e Cleiton Oliveira (Goiaba de Casa).



Paola integra outros projetos musicais como a trupe Goiaba de Casa e o coletivo de compositoras Vulvaê. No momento a cantora se prepara para gravar o seu primeiro EP.

(53) 98436-9019
paolakirst@gmail.com
Facebook
You Tube
Instagram

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

20 de março de 2017

Do rock psicodélico aos ritmos afro-latinos, com sotaque fluminense!

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

Como tem rolado nas segundas por aqui - dia de muitas novidades - tem mais uma atração saindo do forno do Pira 2017. De Volta Redonda (RJ) para Ibarama, no coração do Rio Grande, Amplexos.


São 10 anos de trabalho ininterrupto pela música, construídos a partir da entrega total e diária. Com o lançamento de ‘Sendeiro’, seu mais recente trabalho, o coletivo Amplexos, de Volta Redonda-RJ, já soma 4 álbuns de estúdio (Amplexos, 2008 / A Música da Alma, 2012 / A Música da Alma DUB, 2014 e Sendeiro, 2015), além de participações em coletâneas e o single Jerusalem (2014).



É o peso dessa história de garra e inspiração que o coletivo tem levado aos palcos com seu novo show, recentemente apresentado no Sesc Barra Mansa-RJ, Sala Funarte Sidney Muller (Rio de Janeiro-RJ) e Memorial da Classe Operária (Ribeirão Preto-SP), com sucesso de público e crítica. No espetáculo, estará o repertório completo do álbum, além das já conhecidas canções do disco A Música da Alma, intervenções interativas com o público e improvisos DUB/jazzísticos.



A mistura de rock psicodélico com ritmos afro-latinos e a mensagem espiritual do grupo colocam o Amplexos entre os principais representantes da música contemporânea do Rio de Janeiro, com apresentações altamente vibrantes e hipnóticas, carregadas das frequências graves do dub e do calor do funk/afrobeat. Em ‘Sendeiro’, o grupo, que já trabalhou com nomes como Mad Professor, Buguinha Dub, Victor Rice, The Scientist, Marcelo Yuka, Oghene Kologbo e outras figuras importantes da música mundial, busca ampliar o alcance de sua mensagem com letras mais diretas e a força de quem encara a música como uma missão para despertar a consciência das pessoas.


Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

Black music para abóbora swingar

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

Segunda-feira sempre é dia de notícias!! A primeira do dia vem chegando depois do almoço: da capital para o Pira Rural, Zambaben.

O termo "Zamba" significa a miscigenação de raças e mistura de ritmos; e "Ben" é a singela homenagem prestada ao cantor Jorge Ben Jor, alquimista da música brasileira. Desde o início, a banda oferece ao seu público o melhor da música nacional, deixando em evidência o clássico da cultura Black. Por este motivo, a identidade visual é representada pelo logotipo estilo “Black Power”. 

Com o balanço do violão e voz, Leandro Rosa faz frente com o agito e a harmonia ao público da Zambaben. Já nos toques das congas e do pandeiro com muito groove, o conjunto de percussão tem a dupla Wagner Vieira e Anderson Moreira. Para dar a suavidade, Alan Reis traz o brilho do compasso sutil do contrabaixo. O trabalho autoral vem em larga escala, com a já conhecida, "Vou Morar na Lua", além de "Filosofia de Bamba" e "Flores na Favela" - com influências clássicas da música negra como Jorge Ben Jor, Tim Maia, Bedeu, o reggae de Ultramen e Produto Nacional, o rock de O Rappa, entre outros. O público da Zambaben canta e expressa seu carinho pelas composições próprias, que vêm desde o suingue e balanço, do groove e do funk, delineando características marcantes, até mesmo às canções retratadas pelo romantismo. Afinal, como diz a canção “Discreto”: “O que vale nossos dias é ser feliz, andar por cima da rotina e sempre achar um bom motivo pra não desistir e procurar um bom romance pra se distrair”.

A Zambaben realiza o projeto sociocultural conhecido pelos porto-alegrenses, o "Roda de Zamba". Neste evento, os integrantes convidam músicos e bandas a trazerem a alegria em um dia de domingo, no mínimo uma vez ao ano, para quem descansa curtindo um pôr-do-sol e um bom chimarrão nas dependências do Parque Marinha do Brasil.




Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

15 de março de 2017

Revisitando a música nordestina...

Foto: Juliano Dutra/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

Pra seguir desbravando os sons do nosso país, chegou a hora de rolar um forró de primeira no Pira Rural.

Caramurú e Julião fazem forró com viola caipira e zabumba. No repertório da dupla estão clássicos da música nordestina e canções autorais, alegrando o povo e fazendo dançar. O projeto surgiu em meio às turnês da banda Tagore (PE) no final de 2016, em que ambos tocam, como uma maneira de se reaproximarem do Nordeste enquanto circulam por todo o Brasil.

Para saber mais da dupla, acompanhe-os no facebook!

facebook.com/caramuruejuliao




Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

14 de março de 2017

Tudo, absolutamente tudo mudou!

Arte: Caramurú Baumgartner.
Salve, salve, amiguinhos!

Depois de uma sequência de artistas que vem pela primeira vez à Cascatinha, agora um peso pesado que mandou bem demais na edição passada, e volta com disco novo pra celebrar novamente conosco no palco Ricas Abóboras!! Tagore está na área novamente...

Após fixar residência em São Paulo e lançar "Movido a Vapor" (2014), seu elogiado disco de estreia, Tagore se lançou numa extensa sequência de shows pelo Brasil, passando por algumas das principais casas e festivais da cena independente nacional. Todo esse giro influenciou o grupo, que passou a utilizar mais elementos eletrônicos em suas apresentações, criando uma atmosfera ainda mais intensa e experimental.

Gravado por Tagore Suassuna e João Cavalcanti no Recife, Pineal (Sony Music, gratuito por streaming) nasceu em estúdio caseiro montado num apartamento alugado em Boa Viagem, na Zona Sul da cidade. Foi gestado durante sete meses e traz as mudanças como parte fundamental do processo de seguir evoluindo por dentro e por fora. "Tudo, absolutamente tudo mudou" são as linhas de abertura do single “Mudo” cantadas por um Tagore mais livre e maduro, anunciando um presente absoluto.



As participações especiais ficaram por conta de Fernando Almeida (Dinho) e Benke Ferraz do grupo goiano Boogarins, em uma parceria dissolvida ao longo de cinco  faixas das doze que totalizam o álbum. Com letras e sons mais universais, Pineal coloca Tagore na categoria dos artistas que conseguem se reinventar sem perder suas características. 




Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

A música que vem de dentro

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

As atrações musicais já começam a se encaminhar pra reta final, mas seguimos com novidades no Pira 2017!! De Pelotas para o Pira 2017, Solo Fértil.

"Banda de Reggae formada em 2010, trabalhando na composição de músicas autorais com mensagem voltada à conscientização e reflexão do ser humano. Utiliza o Reggae como forma de expressão e estilo de vida, empregando como ferramenta artístico-cultural um gênero musical pautado em uma ideologia e um pensamento de mudança, de contestação, de evolução mental e espiritual.

Na Música
Solo fértil é formada por músicos e compositores amantes do Reggae! Unindo elementos característicos na música Jamaicana dos anos 60' e 70': Vocalizações, toque de tambores e naipe de metais, Solo Fértil busca uma sonoridade nova e atual aliando diversas influências musicais a muita energia positiva em todas as suas canções.


No Palco
A banda é formada por nove (9) músicos/compositores que ao longo dos anos dedicam-se ao aperfeiçoamento de técnicas musicais e participam em diversas apresentações, festivais e gravações em todo RS e região sul do Brasil. Existe uma grande sintonia musical entre os integrantes, algo que provoca uma explosão de sentimentos, gerando um diálogo fluente entre os músicos e o publico."



Fones: (53) 99105-8504 / (53) 99166-7518 
Na internet:

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

13 de março de 2017

Ritmos que brotan de las venas del sur del mundo

Salve, salve amiguinhos!

Segunda-feira sempre é dia de novidades!! E essa segunda não poderia ser diferente!!! Farabute vem pela primeira vez ao Pira, trazendo seus ritmos latinos!!

Fotos: Divulgação/Montagem: Festival Pira Rural.

Farabute é uma das novas caras do cenário da musica independente do Brasil e da latina’mérica. Com sua Movida Tropical, a banda tem como influencias a Rumba Clandestina, o Reggaeton, a Cumbia e a Chicha peruana, o Candombe Uruguaio y tantos otros ritmos que brotan de las venas del sur del mundo. 

Com quatro anos de estrada, a banda lançou recentemente seu primeiro videoclipe acompanhando o lançamento do single Hasta Bolívia, reflexo das viagens realizadas no ano de 2015, quando içaram alto a vela em sua Kombi 83 e navegaram em turnê pelo Brasil, Argentina e pela Bolívia, passando por cidades como  Salta, Tilcara, Potosí e La Paz. Foram meses de aprendizado, de trocas e de muitas experiências sonoras; o fruto disso, Hasta Bolívia, videoclipe produzido de forma independente, é um compilado das vivências que a banda teve nestes tempos. 



Para 2017, a banda realiza uma nova gira, intitulada "Farabute #RutaBrazil", que percorre cidades como Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, além de divulgarem a finalização do seu primeiro CD.


Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

9 de março de 2017

Seguindo os trilhos do dixiland...

Foto/Montagem: Divulgação.
Saaalve, salve, amiguinhos!!

É no andar da carroça que as melancias se ajeitam. E assim, aos poucos, vamos divulgando as atrações e a edição 2017 do Pira Rural vai tomando forma.

E seguindo o baile, mais uma atração forte vem aí: Márcio Fulber & Bando!!

O projeto teve seu início no ano de 2012, quando 4 amigos se juntaram pra tocar Jazz nas ruas de Porto Alegre. Dessa junção surgiu o Bando Antiguera, que venceu o Festival de Música de Novo Hamburgo - RS no mesmo ano, e o WebFestValda - RJ em 2013, ambos com composições de Márcio Fulber.

Nos dois anos seguintes a banda suspendeu as atividades enquanto Márcio, inspirado pelo Gypsy Jazz e o nomadismo cigano, viajou de Caravana por SP, RJ, MG, PR e SC. Tocando em diversas cidades e festivais no caminho, entre eles, MorroStock, Psicodália e Congresso Bruxólico.


Ao retornar em 2016, remontou o bando pra dar continuidade aos trabalhos autorais e reviver a sonoridade do Jazz Dixiland na mescla das duas vivencias sonoras, lançando CD autoral como Márcio Fulber & Bando e desenvolvendo o show intitulado "Nos Trilhos do Dixiland", que conta, com o olhar do artista de rua, as história vividas desde o início da jornada.

E o Bando vai ser:
Ronaldo Pereira - Saxofone Tenor
Felipe Schutz - Contrabaixo acústico
Bernardo Boz Caitano - Guitarra Semiacústica
Fábio Pádua - Clarinete

Márcio - Washboard, TrumpetPet, Vocal

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

6 de março de 2017

Aquele tapa na orelha!

Olá amiguinhos!!

Tirem as crianças da sala!! Vamos aproveitar o início de semana pra começar quebrando tudo!!
Hoje passamos aqui pra confirmar que vai ter Pata de Elefante no Pira 2017.

Foto: Lucas Martins de Mello/Montagem: Pira Rural.

Em março de 2013, a Pata de Elefante anunciou o fim de suas atividades. No entanto, três anos e sete meses depois, Gabriel Guedes (guitarra e baixo), Gustavo Telles (bateria) e Daniel Mossmann (guitarra e baixo) se reuniram para dois shows nos dias 20 e 27 de outubro de 2016, no Bar Ocidente, em Porto Alegre. As duas apresentações foram marcantes e com casa cheia. A partir daí, outros convites surgiram e a banda segue fazendo shows. O reencontro aplaca a saudade de tocar e do público e também celebra a música criada pelo trio.


Em 11 anos (2002-2013), a Pata de Elefante lançou quatro discos, tocou em diversos lugares do Brasil, ganhou prêmios como VMB 2009 (MTV) - Melhor Banda Instrumental - e Açorianos em 2005 e 2011 - Revelação e Melhor Disco Instrumental, respectivamente -, participou de projetos e editais, teve músicas incluídas em trilhas sonoras de filmes e conquistou público e crítica com a força de sua música.



Apostando em melodias, em riffs impactantes e em grooves envolventes, a Pata de Elefante levou seu rock instrumental para um público acostumado a ouvir música com vocal. E se tornou referência entre as bandas instrumentais brasileiras que surgiram na primeira década do século 21.    

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo

1 de março de 2017

As novidades musicais não param!!

Foto: Divulgação/Montagem: Pira Rural.
Salve, salve, amiguinhos!!

Passado o carnaval, voltamos com tudo para seguir nas atrações do Pira 2017!!

Assim como tem acontecido nessa edição, mais uma banda que vem se apresentar na Cascatinha pela primeira vez...

A Nobs é uma banda de fusion rock formada em 2005 em Porto Alegre. Com 3 Eps lançados e após quase 6 anos sem novidades, em novembro de 2016 a Nobs lança um single para marcar este retorno, Ephemeral Animals. A banda atualmente está em fase de composição e pré-produção do disco a ser lançado em 2017.


A banda é formada por Pablo Danielli (voz), Moises Izidro (guitarra), Guilherme Floco (baixo), e Guile Cardoso (bateria).


Site oficial: www.nobsband.tk
Facebook: www.fb.com/nobspage

Festival Pira Rural
Coletivo Clube Mundo